Em quem você votará para Presidente? Pesquisa em Redes-sociais

Vendo todas as pesquisas eleitorais feitas até o momento, nenhuma contempla unicamente as intenções de votos de usuários de Redes-sociais digitais, como o Twitter e FaceBook. Em tempos de tanta força da internet, seria interessante ouvir a intenção de votos daqueles que supostamente têm acesso irrestrito à informação na velocidade de um clique. Assim resolvi criar esse pequeno modelo de pesquisa para saber a intenção de voto para presidente em primeiro turno. Leva menos de 1 minuto para responder.

A metodologia e os critérios usados estão logo abaixo do formulário. Você precisa responder todos os 5 campos para validar sua participação. Seus dados serão mantidos em sigilo total. O resultado será divulgado aqui mesmo no LemosIdeias.com.

Data de início da pesquisa: 09/09/2010.
Data final da pesquisa: 15/09/2010.

Essa é uma pesquisa de amostragem que visa recolher dados de intenção de voto para o cargo majoritário de Presidente da República do Brasil, referente ao primeiro turno a ser realizado em 03 de outubro de 2010.

Esta é uma pesquisa independente, realizada por Marcos Lemos do blog [ FerramentasBlog.com ]  e LemosIdeias.com, e não representa nenhuma sigla partidária ou coligação, nem mesmo empresas ou entidades.

O método dessa pesquisa é a divulgação da mesma pelas redes-sociais digitais, onde as pessoas podem livremente participar dizendo de sua intenção. Os dados pessoais recolhidos não serão divulgados de nenhuma forma, nem serão usados ou comercializados, servindo apenas para individualizar as participações.
Segue o modelo de amostragem, no caso uma amostragem do eleitorado usuário de redes-sociais digitais como o Twitter e FaceBook, bem como leitores de blogs variados.

Os resultados obtidos serão divulgados no blog http://www.lemosideias.com/.

Obs.: Segundo resolução do TSE no. 23.190, entendo que apenas entidades e empresas (pessoa jurídica) são obrigados a registrar suas pesquisas. Essa é uma pesquisa feita por pessoa física e não se enquadra nos limites da resolução estabelecida.

Não foi investido nenhum valor monetário. Esta pesquisa não foi encomendada por ninguém ou nenhuma empresa ou entidade. Esta pesquisa tem custo estimado em R$ 0,00 (zero reais) e não será comercializada/vendida para nenhum órgão, empresa, entidade ou mídia.
Sou o único responsável pela coleta de dados e a divulgação dos resultados, segundo o uso do sistema Google Docs, cujos gráficos é que serão usados para exibir os dados aqui colhidos.

Como banir definitivamente políticos indesejados

A insatisfação do brasileiro com a grande maioria dos políticos que temos é evidente em qualquer época do ano, não só em períodos eleitorais. Até temos campanhas e mobilizações da população em geral para afastar certos tipos de seus cargos de poder. Foi o caso que vimos no #ForaSarney. Mas a verdade é que esse tipo de protesto e manifestação não são muito eficientes em afastar por definitivo gente dessa laia. É preciso um “protesto” mais amplo e organizado. » Read more

Quero um segundo turno presidencial só com mulheres de esquerda

Faz pouco tempo que a democracia se consolidou em nosso país e já elegemos um operário (logo depois de um sociólogo, que do alto de seu letramento não fez grandes coisas). Agora temos duas mulheres de força lutando pelo Planalto. A Dilma em seu PT tem toda a máquina de Governo a seu favor, sem contarmos o presidente Lula… mas ali, bem devagar e à espreita vem a Marina Silva (tava lá no PT e agora é PV). E a pergunta que fica é: onde está a direita elitista e paulista desse país?

A direita nesse país está caminhando para o fim trágico e melancólico. Depois dessas eleições, quero ver se alguém dará voz a FHC e sua trupe. Chega de direitistas golpistas malacos, que vendem nosso país e assolam o nosso povo em favor sempre dos mais ricos. O candidato deles está totalmente perdido nessa tormenta eleitoral que o meteram.

Vai pesquisa, vem pesquisa e a Dilma só cresce, o Serra só desce, aprofundando o caos da direita PSDBista. Escolheram um candidato inexpressivo, apostando na fragilidade da Dilma (que nunca apareceu de fato). E nos números mais recentes, o coitado não conseguirá nem o consolo de disputar um segundo turno – pode ser que a PTista leve o pleito logo em 3 de outubro. (pesquisa IBOPE)

Mas lá no fim da fila vem a Marina Silva, oscilando entre 8% e 10% de um eleitorado que nem a conhecia. Aos poucos, à medida que vai sendo ouvida, mais gente se convence de que ela é a alternativa, a terceira via de escolha para fugirmos do velho embate bilateral de toda eleição nesse país.

Eu estou torcendo por um segundo turno. É uma força a mais para a democracia que precisa de debates sérios. Mas que seja um segundo turno entre essas duas mulheres. Mostraremos ao mundo que somos capazes de uma democracia tão sólida que, em uma única tacada (de urnas eletrônicas) eliminamos a direita burra que imperou nesse país por tantos séculos e elegeremos uma mulher para presidente. Um debate entre Marina Silva, que é uma das mentes mais brilhantes desse país, e Dilma que se provou forte administradora dos bens públicos. Nisso, quem ganha é o Brasil!

Vinicius de Moraes sempre foi embaixador

O Itamaraty concedeu uma promoção póstuma a Vinicius de Moraes, que era diplomata, a Embaixador no dia de ontem (16/ago/2010).  Depois de ser compulsoriamente aposentado pela ditadura militar, foi-se dedicar unicamente à música e à arte. Nos fizeram um grande favor o milicos num ato que poderia parecer bruto. Ainda bem que o demitiram e Vinicius pôde se dedicar exclusivamente ao piano e ao poema.

Nalgumas viagens que fiz ao exterior e conversando com os não-brasileiros, pude (e todos podem) perceber que temos muitos brasileiros famosos e, reconhecidamente, levam e elevam o nome de nosso país. Mas nem todos podem ser chamados de “embaixadores”.

Uma comparação: todos conhecem e reconhecem o Pelé como grande jogador de futebol, atleta exemplar e figura carismática. Mas isso não o faz “embaixador”. Vinícius de Moraes é-nos íntimo e propagador do que temos de melhor e com ele pudemos exportar arte, “o grau mais alto da capacidade humana” (Tom Zé). Ele só não tinha o título oficializado, mas levou o nome do Brasil a um reconhecimento único. Nem todos viram Pelé, nem se pode imitar suas façanhas; mas todos ouvimos Vinicius e podemos compartilhar sua genialidade, mergulhar em suas criações.

Para quem não viu a notícia:

A capacidade de mobilização criativa dos brasileiros: CALA BOCA GALVAO

galvao-bueno Infelizmente nem tudo é bem canalizado. Mesmo assim é fato que poucos sabem se divertir como os brasileiros. Nos últimos dias, desde que começou a Copa do Mundo da África do Sul 2010, o Twitter foi invadido por uma inusitada campanha (para salvar o “pássaro Galvão”) que diz “CALA BOCA GALVÃO”. Unanimidade é que ninguém poucos gostam das narrações do Galvão Bueno, que sempre fala besteira em suas transmissões e é tido por muitos como antipático. Atualizado com a participação do Galvão Bueno.

Explicando: O Twitter recebe mais de 15 bilhões de tweets/mês, sendo 500 milhões por dia. Há uma lista chamada “Trending”, dos 10 assuntos (expressões) mais tuitados no mundo (ou em certas regiões). De tanto mandar mensagens pelo Twitter com a expressão “CALA BOCA GALVAO”, os brasileiros colocaram isso no topo da lista desde o dia 11/junho. Veja:

trending-twitter-galvao

Do mundo e do Brasil (claro). O resto do mundo que não fala português começou a perguntar o que significa tal coisa e a resposta foi uma avalanche de criatividade à moda brasileira. De forma muito intuitiva e em poucas horas (próprio da velocidade que só o twitter tem), foi criada uma história para convencer os gringos a também dizerem “CALA BOCA GALVAO”.

cala-boca-galvao-cartaz

Tudo é auto-explicativo. Muitos gringos caíram na brincadeira e repassaram a mensagem. Outros (a maioria) percebei se tratar de uma galhofa, mas mesmo assim repassaram a mensagem, já que quiserem se mostrar entendidos.

Por mim fica comprovado uma coisa: nós brasileiros somos capazes de nos mobilizarmos de forma extraordinária.

ATUALIZAÇÃO: (16/junho/2010)
O Galvão Bueno, pelo programa “Central da Copa” com Tiago Leifert, entrou na brincadeira (não poderia ser diferente). Assista a vídeo:

E como a internet influenciará as eleições presidenciais 2010 no Brasil?

dilma-serra-marina Com toda certeza essa é a dúvida que paira na cabeça dos “marketeiros”, desde que Obama venceu nos EUA. É certo que a internet não vence a eleição para ninguém, mas hoje é um fator de peso na decisão de votos e é um novo “lugar” de campanha, praticamente tirando boa parte da força que a mídia tradicional tinha em tempos recentes. Fiz uma pesquisa informal para ajudar a ilustrar isso e quero sua opinião.

Realizei uma pequena pesquisa via formulário criado no Google Docs e divulgando o link para votação no meu Twitter (@hordones), que vou re-tuitado por outros. Foram pouco mais de 5 horas aberto a votação com duas perguntas simples:

  • Em quem você tem intenção de votar, no momento, na próxima eleição para Presidente do Brasil?
  • Em quem você NÃO votará (votaria) de maneira nenhuma?

E estes foram os resultados:

votar-resultado-pesquisa

nao-votar-resultado-pesquisa

Votaram 336 pessoas.
Assim, para a primeira pergunta tivemos a Senadora Marina Silva (PV) com 45% das intenções de voto, seguida do Serra (PSDB), 38% e Dilma (PT) com 12%. Branco, Nulo e Outros (Other) somaram 5%.

Na segunda pergunta a intenção foi verificar a rejeição dos pré-candidatos. O que vemos é que a Dilma tem uma rejeição muito grande (72%) e o restante, com 13% não votaria em José Serra de “maneira nenhuma”.

Os critérios dessa pesquisa foi a espontaneidade e não seguiu nenhum modelo padrão de pesquisas eleitorais nem foi registrada em lugar algum. Quis mesmo fazer algo informal, como um bate-papo, para ouvir as pessoas que me seguem no Twitter. Tem grandes falhas os resultados apresentados, mas não perde credibilidade ao querer mostrar o mais importante: todos podemos colher informações e promover debates na internet, sem o controle e supervisão da mídia tradicional e sem depender de terceiros.

A internet nos dá a capacidade de interagir rapidamente, propagar informações, produzir algo e mover pessoas em torno de debates pertinentes a elas mesmas.

Penso que a Senadora Marina Silva poderá levar grande vantagem nesse modelo, principalmente por vermos que a aceitação que tem é bem maior que seus adversários. O que a internet leva para essas eleições é não ficarmos presos a uma eleição bilateral e os debates exigirão dos marketeiros bem mais do que uma cara bem maquiada: terão que debater idéias.

E você: o que acha disso tudo?

Revista Veja e suas capas tendenciosas

Já está claro que não sou muito fã da Revista Veja, mas a culpa não é minha: eles insistem eu produzir conteúdo medíocre e tendencioso, quase querendo nos obrigar a crer em falácias. Já mostrei outras capas da revista aqui (é que nunca consigo ir além da capa e abri-la para ler) e lá vem mais uma, agora para as eleições. Temos um  Obama branco e de direita…

Para quem não viu a outra capa que citei, recomendo para entender do que vou mostrar abaixo:

Então encontrei um artigo do ImprenÇa, que recomendo: Da mediocridade, odes mínimas. Pode parecer perseguição, mas insisto: a Veja fica dando motivos para ser criticada e não ser levada a sério, mas há quem insista em acreditar em tudo que vê e se deixa levar.

veja_serra-obama A capa é uma imitação explícita da TIME com a vitória do Obama! (fonte)

Mas o que me deixa incomodado é o texto da capa: "Serra e o Brasil Pós-Lula". Como assim? Já acabaram as eleições e Serra venceu? A mensagem que a revista quer passar é bem clara e objetiva, não deixando dúvida de seu apoio ao (ainda) candidato José Serra do PSDB.

O que fica claro também é a tentativa de mudar sua imagem carrancuda e intimidadora, para alguém simpático. O que só funciona enquanto ele está de boca fechada ou no twitter por ter apenas 140 caracteres.

Estranho mesmo é que a Globo (que sempre se mostra tendenciosa à direita) até parou de exibir sua propaganda de 45 anos, simplesmente por ser o número do PSDB e para não ser acusada de pró-Serra (leia aqui sobre: Globo 45 anos. Censura?). Mas parece que alguns meios de comunicação nem se dão mais ao trabalho de fingir.

Desculpa, mas não resisti à piada!

namoradeira Ficou super meiga… a foto! (#piadapronta)

Comparando o Currículo de Dilma e Serra: a ignorância política do brasileiro

dilma_serra Nesse tempo de eleições é que percebemos como os políticos tendem a nos tratar como ignorantes. Pior ainda são aqueles que se deixam manipular, não questionam as informações recebidas e ainda as repassam como uma verdade a ser defendida. O e-mail do momento é uma série de imagens comparando o “currículo”, o suposto histórico de vida dos candidatos à presidência de 2010, onde dou destaque ao que é falado sobre José Serra (PSDB) e Dilma (PT).

Curriculo-candidatos-dilma-serra

*Clique na imagem para ampliar e ver detalhes.

Não precisa ser nenhum gênio para perceber a tendência em defender a candidatura do Serra e denegrir a imagem da Dilma. Antes que alguém diga que estou “lulista”, “petista” ou “esquerdista”: estou defendendo o bom-senso e a inteligência. Minha preocupação é com nossa capacidade de perceber quando estão querendo manipular nosso entendimento da realidade.

Vamos a um exemplo do quadro ao lado: A primeira comparação é a origem “humilde” de Serra e a origem “burguesa” da Dilma. Realmente o Serra parece ter tido um passado mais sofrido e pobre (classe média), mas se isso é elogio agora, por que não foi quanto à origem pobre e miserável do Lula?. Se usarmos a mesma comparação como qualificador de um candidato, a Marina Silva (PV), se destaca muito mais e sua origem realmente humilde e sofrida é bem mais parecida com a da maioria dos brasileiros.

Infelizmente esse é o modelo de debate político no Brasil. Debatemos não projetos e ideais, nem comparamos idéias, planos para o futuro ou realizações a longo prazo. Nem precisa ser uma conversa de boteco para ouvirmos as mesmas bestas comparações desse quadro. Esse mesmo modelo está diluído nos jornais e revistas e vamos bebendo dessas doses homeopáticas de ignorância e manipulação.

Resenha do filme "O livro de Eli" – Disputa entre o conhecimento e o poder

O-Livro-de-Eli-filme “Não é um livro, é uma arma!”
Fui ao cinema para assistir um filme de ação, desses de “matar e morrer”, com tiros explosões, vilão e mocinho. Bem ao estilo “holiudiano”. Não foi bem o que encontrei no filme “O livro de Eli” (The Book of Eli), que tem tudo isso, mas há um assunto implícito, mascarado de tema religioso, e que nos leva a refletir sobre o poder de quem detém o conhecimento e como esse conhecimento pode ser usado. » Read more

É crime qualquer tipo de discriminação, não?

O debate foi retomado em torno do projeto de Lei da Câmara dos Deputados que quer transformar em crime a discriminação por orientação sexual, mas de forma direta à discriminação contra homossexuais. O problema é que o debate tem se resumido simplesmente em “A favor” ou “Contra”. A questão é que acredito que não precisamos de leis desse tipo.

A Constituição Brasileira de 1988 diz no art 5º que todos são iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza. Assim sendo, qualquer pessoa que afirmar o contrário já comete crime de discriminação.

Antes que apareçam os que não entendem o que lêem, não estou me posicionando contra os homossexuais simplesmente por ser contra um projeto de lei. Meu questionamento está em se é necessário dizer o que já está dito. Penso que quando criamos leis para “proteger” grupos, estamos promovendo a segregação e classificando pessoas. Por que classificar as pessoas por sua orientação sexual ou cor da pele, língua, etnia, religião? Criamos rótulos, classificamos pessoas e quanto mais afirmarmos nossas diferenças, menos iguais nós seremos.

igualdadeSou da idéia – acredito em mundos ideais – de que no mundo todos entendam que somos uma só raça, a raça HUMANA, onde as leis só servem para reforçar nossas crenças. Orientação sexual não pode ser desculpa para a discriminação, mas também não precisa de leis que os proteja seja do que for. Se alguém os ofender, há leis contra ofensa ou que proteja a honra ou direitos de se expressar, ser como você é.

Sei que há discriminação contra homossexuais e segregação sexual por odos os lados e isso tem que ser combatido, pois as pessoas têm o direito de ser como bem entenderem. Só não acredito que homossexuais são um tipo de gente “especial” que precise de uma proteção especial do Estado. Diferente no caso das leis dos idosos ou das crianças e adolescentes. Enfim, minha idéia é fomentar mesmo o debate, para que as pessoas falem do assunto sem polarizações, esquecendo que há mais respostas do que simples “sim/não”.

1 2 3 4 5 6 12