Maria Bethânia censurou blog ameaçando de processo

a ilustre cantora, quer se colocar acima da lei e ameaçou um blog de humor para que tirassem do ar um conteúdo crítico/humorístico sobre seu empreendimento milhonário na internet. A cantora Maria Bethânia está tentando lançar um blog de poesias e para isso conseguiu, pela lei de incentivo à cultura, autorização para captar UM MILHÃO e TREZENTOS MIL reais (isso mesmo que você leu). O fato é que isso é legal, mas causou polêmica e muita gente falou do assunto (veja um aqui: Bethânia poderá captar R$1,3 milhão para um blog). Aqui você pode ver a íntegra do texto censurado.

Este post é uma convocação a todos os blogueiros. Leia, participe e ajude!

Convoco todos os blogueiros a replicar esse conteúdo que foi censurado para provar que a internet não pode ser posta a serviço dos que se acham no direito de calar a maioria. Abaixo explico como participar! Publicarei os links de quem participar.

» Read more

A internet e a mobilização por causas justas… ou não!

Todos têm direito de ter a vida que quiser e fazer dela o que quiser. Podemos gastar nosso dinheiro como bem entendermos, mesmo que para alguns seja fútil e/ou inútil. Fato é que até reclamar e buscar o que achamos de direito devemos fazê-lo. O problema é quando expomo-nos ao ridículo e queremos fazer nossas causas fúteis uma causa justa e coletiva.

Não tem muito o que ficar dizendo. Encontrei dois vídeos pelo GBuzz por indicação do Renê Fraga do Google Discovery, onde uma moça (não sei a idade dela), casada, reclama do funcionamento de 3 jogos via Orkut.

Assista e diga se isso faz algum sentido. Ah! Não sabe do que ela tá falando? Você é feliz e sabe viver a vida.

Propaganda enganosa da Colheita Feliz

Não é possível incorporar o vídeo original aqui, então, clique no link para assistir: http://www.youtube.com/watch?v=h-N7LLXEpy4

Reclamação sobre o jogo Segredos do Mar

http://www.youtube.com/watch?v=xumtEuZiHAE

A dita cuja não se apresenta com nome algum, mas está cadastrada no Youtube como “tullaluana” (Clique para ver o Canal com mais vídeos). Esses vídeos acima parecem ser os únicos não são os únicos e datam do dia 10 de novembro de 2010, feitos todos na parte da manhã, antes das 11:00h. O que indica… deixa pra lá. Ela teve ajuda apenas do marido.

O pior de tudo é que essa infeliz não está sozinha. Temos centenas de jovens e adolescentes seguindo por esse mesmo caminho. Ficam indignados por causas pequenas, se mobilizam por questões menores e acreditam que vão comover multidões assim. Aqui viram apenas motivo de chacotas e hypes da internet.

Folha de São Paulo Falha e promove Censura

Quem tem medo do Lula e da Dilma? Há quem defenda que o PT é um perigo para a democracia e a liberdade de imprensa. Mas a dúvida que fica é: liberdade pra quem?
A Folha de São Paulo – http://folha.uol.com.br/ – num ato anti-democrático, entrou com ação (de CENSURA) para impedir que um site continuasse publicando críticas diretas ao jornal. O medo que devemos ter é dessa direita que só respeita a liberdade de expressão alheia quando convém. Com bom defensor da liberdade que sou, publico abaixo a história e o conteúdo censurado (porque aqui eu publico o que eu quiser).
» Read more

A capacidade de mobilização criativa dos brasileiros: CALA BOCA GALVAO

galvao-bueno Infelizmente nem tudo é bem canalizado. Mesmo assim é fato que poucos sabem se divertir como os brasileiros. Nos últimos dias, desde que começou a Copa do Mundo da África do Sul 2010, o Twitter foi invadido por uma inusitada campanha (para salvar o “pássaro Galvão”) que diz “CALA BOCA GALVÃO”. Unanimidade é que ninguém poucos gostam das narrações do Galvão Bueno, que sempre fala besteira em suas transmissões e é tido por muitos como antipático. Atualizado com a participação do Galvão Bueno.

Explicando: O Twitter recebe mais de 15 bilhões de tweets/mês, sendo 500 milhões por dia. Há uma lista chamada “Trending”, dos 10 assuntos (expressões) mais tuitados no mundo (ou em certas regiões). De tanto mandar mensagens pelo Twitter com a expressão “CALA BOCA GALVAO”, os brasileiros colocaram isso no topo da lista desde o dia 11/junho. Veja:

trending-twitter-galvao

Do mundo e do Brasil (claro). O resto do mundo que não fala português começou a perguntar o que significa tal coisa e a resposta foi uma avalanche de criatividade à moda brasileira. De forma muito intuitiva e em poucas horas (próprio da velocidade que só o twitter tem), foi criada uma história para convencer os gringos a também dizerem “CALA BOCA GALVAO”.

cala-boca-galvao-cartaz

Tudo é auto-explicativo. Muitos gringos caíram na brincadeira e repassaram a mensagem. Outros (a maioria) percebei se tratar de uma galhofa, mas mesmo assim repassaram a mensagem, já que quiserem se mostrar entendidos.

Por mim fica comprovado uma coisa: nós brasileiros somos capazes de nos mobilizarmos de forma extraordinária.

ATUALIZAÇÃO: (16/junho/2010)
O Galvão Bueno, pelo programa “Central da Copa” com Tiago Leifert, entrou na brincadeira (não poderia ser diferente). Assista a vídeo:

E como a internet influenciará as eleições presidenciais 2010 no Brasil?

dilma-serra-marina Com toda certeza essa é a dúvida que paira na cabeça dos “marketeiros”, desde que Obama venceu nos EUA. É certo que a internet não vence a eleição para ninguém, mas hoje é um fator de peso na decisão de votos e é um novo “lugar” de campanha, praticamente tirando boa parte da força que a mídia tradicional tinha em tempos recentes. Fiz uma pesquisa informal para ajudar a ilustrar isso e quero sua opinião.

Realizei uma pequena pesquisa via formulário criado no Google Docs e divulgando o link para votação no meu Twitter (@hordones), que vou re-tuitado por outros. Foram pouco mais de 5 horas aberto a votação com duas perguntas simples:

  • Em quem você tem intenção de votar, no momento, na próxima eleição para Presidente do Brasil?
  • Em quem você NÃO votará (votaria) de maneira nenhuma?

E estes foram os resultados:

votar-resultado-pesquisa

nao-votar-resultado-pesquisa

Votaram 336 pessoas.
Assim, para a primeira pergunta tivemos a Senadora Marina Silva (PV) com 45% das intenções de voto, seguida do Serra (PSDB), 38% e Dilma (PT) com 12%. Branco, Nulo e Outros (Other) somaram 5%.

Na segunda pergunta a intenção foi verificar a rejeição dos pré-candidatos. O que vemos é que a Dilma tem uma rejeição muito grande (72%) e o restante, com 13% não votaria em José Serra de “maneira nenhuma”.

Os critérios dessa pesquisa foi a espontaneidade e não seguiu nenhum modelo padrão de pesquisas eleitorais nem foi registrada em lugar algum. Quis mesmo fazer algo informal, como um bate-papo, para ouvir as pessoas que me seguem no Twitter. Tem grandes falhas os resultados apresentados, mas não perde credibilidade ao querer mostrar o mais importante: todos podemos colher informações e promover debates na internet, sem o controle e supervisão da mídia tradicional e sem depender de terceiros.

A internet nos dá a capacidade de interagir rapidamente, propagar informações, produzir algo e mover pessoas em torno de debates pertinentes a elas mesmas.

Penso que a Senadora Marina Silva poderá levar grande vantagem nesse modelo, principalmente por vermos que a aceitação que tem é bem maior que seus adversários. O que a internet leva para essas eleições é não ficarmos presos a uma eleição bilateral e os debates exigirão dos marketeiros bem mais do que uma cara bem maquiada: terão que debater idéias.

E você: o que acha disso tudo?

Auxílio Reclusão para família de presos? E a população honesta, como fica?

preso_politico Circula pela internet (claro!) um e-mail indignado e sem repassado em massa sobre o Auxílio Reclusão – um benefício do Governo para a família de presos, como um salário de ajuda enquanto o sujeito está recluso, cumprindo qualquer tipo de pena (mesmo crime hediondo). Mas há uma confusão no e-mail e a indignação nem é tão justificada assim. Se não quer passar atestado de burrice, então leia as coisas e pesquise informações antes de repetir besteiras.

Trecho do e-mail é o seguinte (apenas o exemplo do mais comum que está circulando, pois há várias versões, mas o texto é o mesmo):

auxilio-reclusao-governo-presos

Uma coisa de deixar qualquer pessoa honesta revoltada com o Governo Lula que só parece beneficiar os piores tipos, distribuindo bolsa família, PROUNI, concedendo aposentadoria para trabalhadores rurais etc (#ironia). Mas o e-mail acima está totalmente equivocado e mostra a fonte de seu erro.

Notem que há a indicação de um link do site da previdência, que repito aqui para quem quiser ler a íntegra:
http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22

O Auxílio Reclusão é um benefício único, independente do número de filhos e é concedido quando o preso tem dependente (seja marido/esposa, filhos, pais e/ou irmãos). Mas não é determinado pelo número de dependentes e seu valor é único e de no máximo R$798,30/mês enquanto o sujeito cumprir pena.

Notem que trata-se de um auxílio condicionado à Previdência Social e que exige que o sujeito preso tenha contribuído para o previdência. O que poucos sabem é que quando alguém comete um crime, só ele pode pagar pelo que cometeu, já que uma pena é intransferível. Quando se é preso, sua família não pode sofrer por sua culpa e se ficar comprovada a dependência de algum membro, então pode-se solicitar o Auxílio Reclusão.

Assim sendo, não sai do bolso de ninguém o Auxílio Reclusão, mas da contribuição que o preso pagou enquanto trabalhava, como qualquer outro brasileiro. Não é para incentivar vagabundos, já que tais não pagam a previdência. Também não e para cada membro da família dependente, mas um benefício único. Antes de sair repassando as coisas, leia e pesquise a informação. Quando não lemos, passamos atestado de ignorância.

Querem calar os Blogs e a opinião pública

É incrível como ainda existem pessoas disposta a querer limitar e censurar outras. Na nossa constituição brasileira temos garantida nossa liberdade de expressão (mesmo se não somos imprensa/jornalistas): é nosso direito como cidadão dar opinião sobre o que quer que seja e sobre quem quer que seja. Mas existem políticos e juízes que insistem em ignorar esse fato e estão proibindo blogueiros de exercer sua cidadania.

Resumo da notícia: No Mato Grosso, alguns blogs/sites locais que relatam as ações do Ministério Público e Polícia contra o Deputado Estadual José Riva (PP-MT), foram censurados e proibidos de tratar do assunto pela justiça. São os blogs do Enock Cavalcanti, Página do E, e da Adriana Vandoni, Prosa e Política. Indo contra a mídia tradicional local, que insiste em ignorar os fatos e não denuncia as suspeitas de ações ilegais do deputado Riva, essas pessoas resolveram exercer sua cidadania, fiscalizar o poder público e denunciar o que consideram irregular/ilegal.

Insistir em querer calar a opinião pública é mais do que ir contra a constituição. É um resquício de coronelismos e ditaduras vividas nesse país e que o saudosismo de velhos elitistas insiste em querer restaurar. A democracia é feita da divergência de opiniões e do embate com o diferente para prevalecer o bem comum. Utopia? De certo que sim. Mas todos os sistemas sociais são utópicos e é da natureza humana lutar por sonhos e projetos ideais de organização.

“O controle social é um valor que se afirma, cada vez mais, como um complemento fundamental dos controles realizados pelos órgãos que fiscalizam os recursos públicos”
(Enock no artigo citado acima)

Os blogs e sites são a nossa praça pública (já tratei disso aqui: Internet: a grande praça pública), onde podemos nos igualar e até superar o controle da informação e a falsa isenção/imparcialidade que a mídia tradicional nos quer forçar a crer que exercem.Assim nos fazemos ouvir, encontramos aqueles que pensam como nós e confrontamos nossa opinião para dar voz à democracia (muito mais do que simplesmente votar e deixar rolar). Temos o direito de fiscalizar e denunciar o que cremos ser irregular, ilegal ou imoral – principalmente na política.

Aqueles que querem calar a internet, lugar onde se propaga a voz de muitos esclarecidos e não domados, verão que isso é impossível. A repercussão de assuntos relevantes para a sociedade foge a qualquer controle externo, como nesse caso: tentar impedir que blogs e sites tratem sobre o que fez e/ou deixou de fazer o Deputado José Riva do Mato Grosso só fez a informação correr mais rápido e a opinião pública se virar cada vez mais contra ele. Isso também experimentou o Senador (ex-presidente) José Sarnei e será assim nas próximas eleições.

Se fomos nós quem votamos e elegemos nossos representantes e se esses trabalham para o cidadão, num regime de representação direta, então é direto meu, nosso, de todos fiscalizarmos e denunciarmos seja o que for contra quem for, em todos os níveis, independente se a justiça já tenha se pronunciado, condenado ou absolvido. Isso vale para todos os níveis e os blogs, redes-sociais e fóruns têm a obrigação de fazer de sua pauta todo tema que considerar relevante para o país.

As portas do preconceito e da ignorância

Onde está a nossa capacidade de reconhecer que não há seres humanos melhores ou piores simplesmente olhando para o fenótipo (característica física)? Não há classes de humanos, nem raças ou outra forma de classificação. Mas o olhar insiste em dirimir preconceitos e nossas atitudes insistem em provar nossa ignorância. O Manifesto Porta na Cara do Circo Voador fez um pequeno flagrante dessa abordagem humana.

Assista o vídeo e leia abaixo:

Segundo informa o próprio blog do responsáveis pelo projeto, só foi usada a imagens desses dois jovens por terem sido as melhores de outras tentativas (também com outros). Também não estão se referindo à empresa em questão, mas mostrando um problema generalizado no modelo usado para manter a segurança do local.

Como já tratamos aqui várias vezes, repudiamos qualquer forma de preconceito ou discriminação a apoiamos a idéia do Manifesto em propor um outro modelo que não esteja sujeito à ingerência falha de uma pessoa.

Fonte: Manifesto Porta na Cara / Vídeo flagrante / Sobre o vídeo do Manifesto

Podemos vender o Vaticano e alimentar o Mundo?

vaticano-vender A internet tem se provado um grande campo para a proliferação de todo tipo de assunto, debates e até piadas. Misturam-se temas sérios e brincadeiras – e uma mente pouco avisada pode acabar se confundindo de fato. O vídeo do momento é de uma americana chamada Sarah Silverman – que para mim parece uma comediante – e seu vídeo chama-se “Venda o Vaticano, alimente o mundo”. O que pode parecer uma excelente idéia, se não fosse idiota.

Nossa protagonista propõe uma coisa simples: vender o Vaticano por uma módica quantia de 500 bilhões de dólares (“o dólar é moeda falsa – americano já nem segura as calças”, como diria Tom Zé, mas…) e usar o dinheiro para construir casas e dar comida para os famintos. (veja o vídeo legendado abaixo)

Hoje o mundo conta, segundo informações das Nações Unidas por pesquisa realizada por sua agência FAO, com mais de 1 Bilhão de pessoas passando fome (ver notícia). Um número recorde e que só tende a crescer cada vez que avança mais a desigualdade social e o desinteresse das nações. O real problema da fome é a total falta de distribuição de renda (chamada de concentração de riquezas) e e má distribuição da produção.

É. Não basta vender o Vaticano. Se dividirmos 500 bilhões para 1 bilhão de pessoas, daria uma pequena fatia de 500 dólares para cada faminto gastar com o que quiser, mas resolveria o problema? Então vamos vender o Museu do Louvre, a Estátua da Liberdade e o Corcovado…

Não dá pra vender o mundo para matar a fome do mundo. Pois não é assim que resolveríamos o problema. Há produção de alimentos suficiente para toda a população. O que não há e vontade de que todos tenham acesso à comida. Então, melhor seria deixar de considerar alimento um bem de consumo e passar a considerar como uma “propriedade coletiva”, questão de segurança e sobrevivência da espécie.

Internet: A grande Praça Pública

O que sempre sonhou o homem moderno, observando o passado democrático grego e seus políticos-filósofos, foi termos um espaço de exercício dessa democracia de forma absoluta, refletida em nossa liberdade de expressão. A internet é um senário novo, totalmente diferente de tudo o que já tivemos em termos de mídia e de espaço para debates de idéias e proliferação de opiniões. E muitos políticos têm se aventurado nesse lugar (utópico, no sentido mais exato da palavra), mas aqui a praça é pública e as vozes se misturam, todos têm o mesmo direito e somos realmente iguais.

Tenho me deparado pelo micro-blog Twitter com várias figuras políticas de nosso país, que criam perfis, sites e blogs, com o objetivo de “aproximar-se” de seus eleitores. Mas o fato é que a internet não é um palanque e não funciona como as mídias tradicionais, onde o controle do dinheiro e o limite de espaço pode favorecer alguns poucos. Aqui não há marqueteiros, nem ternos ou sorrisos e não é possível oferecer vantagens para se ter a simpatia de ninguém.

Eu me deparei com o perfil do senhor Paulo Maluf (@paulosalimmaluf), casualmente, no Twitter mesmo, e o descobri com a seguinte mensagem de um outro usuário, o Vinícius Bruno, que é Jornalista Político (28 de setembro de 2009):

maluf-twitter

O perfil do Maluf é verdadeiro, não é fake. O que me chamou a atenção foi o fato de ele responder alguns mensagens que mandei direcionadas a ele. Isso é espaço democrático. Não dá pra fazer isso de um palanque ou pela TV, onde tudo é ensaiado e teatralizado para se ganhar votos. Não sou simpático ao Maluf e ele vai descobrir que fora de SP, há muita gente como eu.

Aqui, nessa praça pública é impossível proliferar discriminações ou segregar alguém. É na internet que somos realmente todos iguais, como se deveria ser numa praça pública, idealizada pelos nossas gregos e seus filósofos que podiam ir para os anfiteatros e debater com todos em pé de igualdade. Era ali que se provavam homens livres. Não há, na internet, negros, brancos, pardos, amarelos ou vermelhos; muito menos pobres e ricos. Não é possível o controle da mídia, nem as opiniões podem ser censuradas. Todas as vozes podem ser ouvidas igualmente.

Quem quiser seguir, meu perfil no Twitter é @hordones.

1 2